quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Minha História com o meu Cabelo

Olá!

É meio difícil escolher um assunto para começar a postar. Não me levem a mal, ainda sou nova por aqui. Resolvi começar falando um pouco da minha história com o meu cabelo. Durante a minha infância o meu cabelo não era o que se podia chamar de cacheado. Tinha algumas ondas, mas nada que se possa chamar de cachos. Com o passar do tempo alguns cachos foram aparecendo tímidos, mas o cabelo não resistiu ao ressecamento. OS fios da frente do cabelo começaram a quebrar, eu tinha 15 anos e se eu não me engano foi a única fase em que odiei extremamente o meu cabelo. Com muita paciência esperei que crescesse um pouco até poder relaxar o cabelo e transformar aquelas mechas quebradas numa franja lisa.

 
15 anos


Eu sinceramente gostei do resultado. Olhava no espelho e gostava do que via. Mas quando ia ao supermercado e olhava aquelas modelos de cabelos cacheados em frascos de shampoo sempre parava e pensava em como queria ter um cabelo assim. Mas ter aquele cabelo não era uma questão de escolha, estava fadada ao alisamento. O efeito do relaxamento foi acabando, mas só percebia isso embaixo do chuveiro. Poucos minutos depois a chapinha me fazia esquecer de como era meu cabelo natural. Até que encontrei amigas cacheadas que me convenceram a testar os cachos outra vez. Foi um verdadeiro sucesso. Muitos se admiraram pois não haviam me conhecido antes de alisar.

 
16 anos


Eu também gostei do que vi. Os cachos estavam bem mais próximos da raiz e se aparentavam mais com molinhas do que na infância. Mas junto com as molinhas vieram o volume, o frizz, o medo de chuva, de vento. E eu não tinha muita certeza de que valia a pena manter ele assim. Meu cabelo não estava exatamente como eu sonhava. Estava cacheado sim, mas faltava algo, ainda não tinha tanta graça assim. Então eu precisei viajar, iria para o Rio Grande do Sul, enfrentar um frio absurdo. Imagina como meu cabelo reagiria? Tão acostumado ao calor da Bahia. Não podia arriscar. Então resolvi ser radical. Alisei definitivamente com uma escova marroquina.

17 anos 


A vida sem volume, sem frizz e cheia de movimento era excelente. Não tinha do que reclamar. Não tinha trabalho, meu cabelo era o que se podia chamar de comportado. Mas eu era garota rebelde, sempre arrumava um jeito de dar um pouco de volume, e usava o cabelo um pouco mais bagunçadinho. Dois anos depois da primeira escova eu senti a necessidade de mudar o visual. Estava em dúvida entre cortar e pintar, mas resolvi cortar. E o que mais me surpreendeu na mudança foram os cachos. Apareceram poderosos. Foi quando conheci algumas blogueiras cacheadas e comecei a tentar entender melhor o meu cabelo. Desde então me sinto livre. Eu finalmente consigo olhar no cabelo e me sentir eu. Não é que eu esteja mais bonita do que quando tinha cabelos lisos. Eu sinceramente gosto das duas versões de mim. Mas se trata de como eu me sinto por dentro. Cuidar dos meus cachos me dá a oportunidade de cultivar o que eu tenho de melhor em mim e não tentar ser algo diferente disso.



20 anos